Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

!i!i Francisco Fiúza o Blog i!i!

Um blog sobre... o que me vai na alma, ou então não!!

Artigo: A mulher virgem

Francisco Fiúza, 07.04.19

Estava eu a passar os olhos pelo facebook e encontrei este artigo que alguem partilhou e eu partilho convosco aqui neste cantinho.

 

 

52602137_403911617080524_3963643726261125120_n.jpg

A origem do termo VIRGEM

“Antigas sacerdotisas da lua eram chamadas de virgens. ‘Virgem’ significava não-casada, não-pertencente a um homem – uma mulher que era UMA EM SI MESMA.

A palavra deriva do Latim, significando força, habilidade, e mais tarde foi aplicada a homens como ‘viril’.
Ishtar, Diana, Astarte, Isis eram todas chamadas Virgens, o que não se referia à sua castidade sexual, mas à sua independência sexual. E todos os grandes heróis de culturas passadas, míticos ou históricos, eram ditos serem nascidos de mães virgens: Marduk, Gilgamesh, Buda, Osíris, Dionísio, Genghis Khan, Jesus – todos eram reconhecidos como filhos da Grande Mãe, a Força Original, e seus enormes poderes provinham dela.
Quando os Hebreus usaram a palavra, no original em Aramaico significava “mulher jovem”, “donzela”, sem conotações de castidade sexual. Mais tarde, tradutores cristãos não aceitaram a “Virgem Maria” como uma mulher de sexualidade independente e distorceram o significado para sexualmente pura, intocada, casta”.

Fonte: Monica Sjöö, The Great Cosmic Mother: Rediscovering the Religion of the Earth